quarta-feira, 29 de junho de 2011

A Cor da Tua Alma

Enquanto eu te beijo, o seu rumor
nos dá a árvore, que se agita ao sol de ouro
que o sol lhe dá ao fugir, fugaz tesouro
da árvore que é a árvore de meu amor.   

Não é fulgor, não é ardor, não é primor
o que me dá de ti o que te adoro,
com a luz que se afasta; é o ouro, o ouro,
é o ouro feito sombra: a tua cor.

A cor de tua alma; pois teus olhos
vão-se tornando nela, e à medida
que o sol troca por seus rubros seus ouros,
e tu te fazes pálida e fundida,
sai o ouro feito tu de teus dois olhos
que me são paz, fé, sol: a minha vida!

Juan Ramón Jiménez, in "Ríos que se Van"
Tradução de José Bento

2 comentários:

Deh... disse...

Nossa minha amiga, este post foi escolhido a dedo, heim? Não conhecia esse texto, é lindo demais.
Espero que tenha aproveitado bastante as férias, mais que merecidas né...tbem andei um pouco ausente dos meus cantinhos preferidos, esse vida de trabalhadora, me estressa..rsrs
Seja bem vinda de volta!!!!!
Otimo final de semana pra vc
Bjsss e mais Bjsss

Daniela disse...

Muito lindo mesmo, deu saudades de dois olhos lindos rsrsrsrs.
Obrigada pelas boas vindas amiga, Bj fanfarrão