segunda-feira, 30 de maio de 2011

Tiago Bettencourt & Mantha "Se Cuidas de Mim" - videoclip oficial


Para todos aqueles que cuidam de mim





Se cuidas de mim
Eu cuido de ti também
Dentro da minha mão
Eu guardo te bem
Se amarmos do princípio
Se perdermos tudo outra vez
Vou marcar-te bem
Como um sonho vão
Dentro da minha mão

Se cuidas de mim
Eu cuido de ti também
Se vens em paz
Eu venho por bem
Se formos bebendo
O chão deste caminho
Vou guardar-te bem
Agora que sei
Que não vou sozinho
Há uma praia depois da sombra
Uma clareira p'ra iluminar
Há um abrigo no meio das ondas
Tu a caminho p'ra iluminar
Por isso vem... 

“Existem momentos na vida que é necessário excluir pessoas, apagar lembranças, jogar fora o que machuca, abandonar o que nos faz mal, se libertar de coisas que nos prendem, olhar para frente e enxergar a imensidão de caminhos ao nosso redor, ao invés de insistir sempre no mesmo erro e na mesma dor. Aprenda a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem também gosta de você! Não desista jamais e saiba valorizar quem te ama, esses sim merecem o seu respeito. Quanto ao resto, bom.. ninguém nunca precisou de restos para ser feliz. Cuide apenas daquilo que for verdadeiro.. o que não for, deixe passar.”

sábado, 28 de maio de 2011

Pedras no Caminho?...

" Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço que a minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."
Fernando Pessoa


Infelizmente, não lidei bem com todos os últimos acontecimentos... mas é com os erros que aprendemos. É hora de começar uma nova etapa na minha Vida, começar do zero de novo, seguir em frente e parar de viver de ilusões e de lamentações. Não mandamos nos nossos sentimentos e muito menos nos dos outros. Não agimos de maneira igual quando estamos magoados ou sofremos desilusões. Mas sou assim, decepcionada e magoada, por não ter chegado a bom porto e por sentir que confiei demais. Resta-me agora usar as pedras que recolhi nestes dias para construir, não um castelo, mas um caminho bonito, cheio de paz e tranquilidade, que me leve a um Futuro risonho e cheio de algo Belo e que me leve a um Amor, porque acho que mereço ser feliz mas também tenho que fazer por isso... Aprendemos com os erros e é bem verdade... dei demasiada importancia a algo que não passou de um Sonho bonito e que teve muito perto de se tornar realidade... mas nada é garantido na Vida e nada é Eterno.

 Que sejamos todos Felizes, seja onde fôr e com quem fôr.




quinta-feira, 26 de maio de 2011

Eu e o Meu Coração


Quando alguém nos quiser, bata à porta!!!

A rapidez dum Amor e Desamor

Num certo dia gélido, bateste à minha porta e com palavras doces pediste para abrir as correntes enferrujadas dos portões do meu coração. Tentei esquecer onde tinha colocado as chaves mas fizeste com que me lembrasse e rapidamente as fui buscar, sem pensar nos riscos que corria ao deixar ocupar a minha casa, sem pensar nas consequências dessa intromissão... quando me apercebi era tarde e não podia voltar atrás, fiz escolhas e opções que me prejudicaram mas que me fizeram sonhar que um Amor assim era possivel... Mas com a mesma rapidez que apareceste, também quiseste ir embora, com a mesma rapidez que surgiste em mim, também quiseste surgir em outra pessoa, com a mesma rapidez que gastaste a palavra Amor comigo, gastas agora com outra pessoa. Tudo se repete mas não em minha casa, em outra... mas espero que desta vez não seja assim tão rápido,tão penoso, tão cheio de promessas vãs... que seja realmente Amor, daquele capaz de vencer todas as batalhas, duvidas e moinhos de vento. Amor puro e verdadeiro como foi o meu por ti. A mim resta-me sair da casa vazia onde vivi... a minha casa era o teu coração...


... e resta-me esperar que todas as recordações se arrumem sozinhas bem fundo no baú e esperar que alguém volte a pedir para entrar... mas que não seja tão rápido, que seja forte e verdadeiro, doce e completo.

domingo, 22 de maio de 2011

Não Sabemos Namorar



Agora dei para mascar chiclete com sabor melancia. Deveria esconder esse detalhe.
Mórbido para quem atravessou os 36 anos.
Mas vejo o quanto escondo o romantismo debaixo da mordida. Sou açucarado.
Meu beijo é diabético. Logo eu que passo uma imagem seca de bolacha de sal.
Vá lá, não vou sorrir para mim de noite ou pedir a benção para os apaixonados,
mas não acredito nesta história de acomodação no romance.
Que de uma hora para outra cansamos.
Não é cansaço, não é que paramos de seduzir porque conquistamos
e que não precisamos mais arrebatar com surpresas.
Não é que estamos seguros e não arriscamos mais.
Não é o conforto ou o domínio territorial.
Senão começaremos a acreditar que existe cupido.
E cupido é o mais cafona dos anjos.
Quem começa uma relação com cupido termina na fossa
repetindo os erros ortográficos das canções sertanejas.
Confio que há gente que não saiba namorar. Não sabe namorar, e pronto.
Supõe que é instintivo, natural, que é beijar, abraçar e os oceanos transportam a espuma.
Que basta amar e as relações funcionam. Mas as relações queimam pelo pouco uso.
A eletricidade enferruja.
Há gente que jura que namorar é cumprir um expediente depois do expediente:
jantar, conversar e transar.
Há gente que não quer namorar,
e sim uma amizade para dividir o que se é. Sem tensão. Sem cobrança. Sem nervosismo.
Que tudo está definido e seguro para o final do ano,
que não pode ser perdido no próximo minuto.
Eu acabei de perder o próximo minuto. Namoro é ambição.
É um final de semana a cada dia. É uma delicadeza insuportável,
antecipar os movimentos e agradar quando não se espera.
Gentileza em cima de gentileza, infindável.
Um cuidado para não magoar com aviso e pergunta,
com aquela educação concedida a gestantes e idosos.
Namorar requer uma atenção absoluta.
E não reclame: amar pode ser para toda a vida quando oferecemos toda a nossa vida.
Tem que se preparar, ceder, abrir espaço, oferecer, renunciar.
A inquietação nasce da paciência. A criatividade nasce de uma porta fechada.
É um extremismo terrorista. Explodiremos civis.
Durante algum desentendimento, mobiliza-se a genealogia da imaginação para escandalizar de novo. Carro de som, helicóptero, arranjos suicidas pela janela. Não é permitido ficar quieto, parado, para conversar a respeito. A conversa demora.
No namoro, não existe como ser egoísta. Egoísmo se deixa no JK.
É pensar pelo outro, com o outro, como o outro.
É ter uma lista de compra de mercado na ponta da língua, junto com o chiclete de melancia:
qual a pasta de dente que ela usa, o xampu, o condicionador, o azeite, o leite que toma, o suco... Desconhecer a geladeira da namorada é passagem direta para o congelador.
É entrar numa livraria e pensar no livro que ela vai gostar, é entrar numa loja e pensar um vaso que combinaria com sua sala, é entrar no cemitério e sonhar com um mausoléu para a família, sim, planejar a morte junto - nada mais romântico.
É entrar em si mesmo e lustrar as memórias mais distantes
para parecer orfão antes de sua chegada.
Agora dei para mascar a minha boca.

Rita Guerra & Sexto Sentido- Só Tu


sexta-feira, 20 de maio de 2011

Os Erros

A confusão a fraude os erros cometidos
A transparência perdida — o grito
Que não conseguiu atravessar o opaco
O limiar e o linear perdidos

Deverá tudo passar a ser passado
Como projecto falhado e abandonado
Como papel que se atira ao cesto
Como abismo fracasso não esperança
Ou poderemos enfrentar e superar
Recomeçar a partir da página em branco
Como escrita de poema obstinado?

Sophia de Mello Breyner Andresen, in "O Nome das Coisas"

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O Medo do Amor


Medo de amar? Parece absurdo, com tantos outros medos que temos que enfrentar: medo da violência, medo da inadimplência, e a não menos temida solidão, que é o que nos faz buscar relacionamentos. Mas absurdo ou não, o medo de amar se instala entre as nossas vértebras e a gente sabe por quê.


O amor, tão nobre, tão denso, tão intenso, acaba. Rasga a gente por dentro, faz um corte profundo que vai do peito até a virilha, o amor se encerra bruscamente porque de repente uma terceira pessoa surgiu ou simplesmente porque não há mais interesse ou atração, sei lá, vá saber o que interrompe um sentimento, é mistério indecifrável. Mas o amor termina, mal-agradecido, termina, e termina só de um lado, nunca se encerra em dois corações ao mesmo tempo, desacelera um antes do outro, e vai um pouco de dor pra cada canto. Dói em quem tomou a iniciativa de romper, porque romper não é fácil, quebrar rotinas é sempre traumático. Além do amor existe a amizade que permanece e a presença com que se acostuma, romper um amor não é bobagem, é fato de grande responsabilidade, é uma ferida que se abre no corpo do outro, no afeto do outro, e em si próprio, ainda que com menos gravidade.


E ter o amor rejeitado, nem se fala, é fratura exposta, definhamos em público, encolhemos a alma, quase desejamos uma violência qualquer vinda da rua para esquecermos dessa violência vinda do tempo gasto e vivido, esse assalto em que nos roubaram tudo, o amor e o que vem com ele, confiança e estabilidade. Sem o amor, nada resta, a crença se desfaz, o romantismo perde o sentido, músicas idiotas nos fazem chorar dentro do carro.


Passa a dor do amor, vem a trégua, o coração limpo de novo, os olhos novamente secos, a boca vazia. Nada de bom está acontecendo, mas também nada de ruim. Um novo amor? Nem pensar. Medo, respondemos.


Que corajosos somos nós, que apesar de um medo tão justificado, amamos outra vez e todas as vezes que o amor nos chama, fingindo um pouco de resistência mas sabendo que para sempre é impossível recusá-lo.
Martha Medeiros

Maria Gadú - Sonhos Roubados

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Boyce Avenue- Grenade

Este grupo tem o dom de ultrapassar os originais com as suas covers, adoro




Escorpião: Como o mar antes da tempestade

Retirado do site. http://paradalesbica.com.br/2011/05/escorpiao-como-o-mar-antes-da-tempestade/

O tempo cria paixões?
A intensidade de um sentimento não pode ser determinada pelos ponteiros do relógio ou as páginas de um calendário.
Concordo que o tempo do relacionamento faz com que as pessoas se sintam mais acostumadas, mais seguras com a presença uma da outra, tornando a intimidade mais acolhedora e deixando a sensação de espaço preenchido.
Mas não concordo que o tempo faz que os sentimentos sejam mais intensos ou verdadeiros.
O mistério de se apaixonar, de desejar, é o mesmo mistério que se encontra no olhar das mulheres de escorpião.
As escorpianas são a representação de uma força mística. Elas possuem as chaves que decifram todos os segredos da vida e da morte, elas são as filhas de Hades, senhor do Submundo.
E esse mistério é atemporal como os caminhos uma paixão.
A força do que se sente por uma mulher será construída por uma série de fatores, química, desejo, encanto, troca de olhares, frio na barriga, borboletas batendo asas dentro de você.
O tempo cria laços de afeto e amizade, faz as raízes mais fortes, faz com que duas pessoas sintam o calor morno da certeza de ter alguém para dividir a vida, e isso não é ruim, ao contrário, esse é o ponto que se quer sempre chegar, o de conversar sem palavras. Mas não serão datas e prazos que irão determinar o tamanho do que se sente.
Se fosse assim, bastaria passar um tempo trancada com uma mulher e ela passaria a ser o grande amor da nossa vida.
É quase impossível pedir um conselho para uma mulher de escorpião sem que ela te machuque com a navalha da verdade. Elas nunca irão te bajular, não irão se perder em elogios desnecessários ou falar mais que o devido. Essas mulheres são objetivas, são diretas, são brutas em sua essência.
Escorpianas amam tudo que possuem, e quando digo possuir, é no sentido literal da palavra, portanto, não ouse mexer com que lhes é mais caro, pois as razões do afeto dessas mulheres são poucas, mas as que são, serão defendidas com a alma das que conhecem o sabor do veneno que possuem.
Elas podem ser vingativas, mas nunca injustas, uma escorpiana apenas devolvem em dobro tudo que lhe é dado, portanto, elas nunca se esquecerão de agradecer a uma gentileza, como não se esquecerão de retribuir a uma ofensa.
Os sentimentos mais profundos dessas mulheres estão guardados em uma caixa que apenas elas visitam.
É possível se apaixonar por um cheiro, por um gosto, entregar a vida nas mãos de alguém que não se sabe nem ao menos o sobrenome. Não estou falando de sensatez, de temer o perigo, estou falando de sentimento, puro, físico, elétrico, daquele que te arma as piores ciladas, te coloca em um labirinto, e você agradece ou enlouquece com isso.
É preciso sentir o sangue correr rápido e quente nas veias para o amor romântico ser construído. Sem isso só é possível o amor da amizade, amor do companheirismo, amor esse que tem outra raiz, outro sentido. Amor de duas mulheres que se encontram perdidas em pensamentos uma pela outra enquanto o dentista aplica uma anestesia no dente inflamado, só o irracional faz acontecer, sem a exatidão dos ponteiros de um relógio.
Escorpianas sabem exatamente todos os seus defeitos, elas não se iludem, amam de olhos bem abertos, fator que não as impede de se jogarem de cabeça em uma relação, entretanto, se jogam conscientes de todos os riscos que estão correndo, são mulheres de poucas palavras e muitas ações.
Elas amam com o encanto daquelas que a verdade não causa espanto.
Pode-se ficar com alguém pelo infinito de uma vida, e não sentir saudade dela quando partir, e isso não ser leviana, existem pessoas que por mais maravilhosas que sejam, só alcançam as nossas partes rasas. Como é possível trocar apenas um beijo com a mulher que irá para sempre dançar em seus sonhos, não é exato, não é politicamente correto, é intenso, é visceral, é maior que qualquer explicação construída.
Por isso, todas vezes que vejo mulheres incríveis se perdendo em perguntas sobre os motivos de suas amadas não as quererem com a mesma intensidade que elas as querem, ou como duas pessoas que ficaram juntas por tanto tempo conseguem seguir em frente com tanta certeza depois do término, ou porque a fulana se apaixonou tão rápido pela ciclana, ou o que é que a outra tem que eu não tenho, eu digo para não serem tão cruéis consigo mesmas questionando coisas que ninguém é capaz de responder.

Sentimento é como o mar antes da tempestade:  imprevisível.

De Marcelle Fonseca
 
 

domingo, 15 de maio de 2011

The Gift - Primavera

You and Me

"Amar sem penar é bem raro.. O verbo cumprir custa caro.. Amor é bem fácil achar.. O que acho mais difícil.. É saber amar..."

Albert Einstein 



sábado, 14 de maio de 2011

A Diferença enriquece-me, o Vulgar enoja-me

Vive o dia de Hoje!

Não penses para amanhã. Não lembres o que foi de ontem. A memória teve o seu tempo quando foi tempo de alguma coisa durar. Mas tudo hoje é tão efémero. Mesmo o que se pensa para amanhã é para já ter sido, que é o que desejamos que seja logo que for. É o tempo de Deus que não tem futuro nem passado. Foi o que dele nós escolhemos no sonho do nosso absoluto. Não penses para amanhã na urgência de seres agora. Mesmo logo à tarde é muito tarde. Tudo o que és em ti para seres, vê se o és neste instante. Porque antes e depois tudo é morte e insensatez. Não esperes, sê agora. Lê os jornais. O futuro é o embrulho que fizeres com eles ou o papel urgente da retrete quando não houver outro.

Vergílio Ferreira, in "Escrever"
Era mais do que uma simples sensação de raiva, era mais do que jogar objetos no chão; ela estava com seu sangue fervendo em ponto de ebulição, ela gritava e esperniava como uma criança mal-criada. Seus punhos fechados, revelavam que apesar de tudo ela tentava se conter de algo pior, algo que já a corroia por um longo tempo.

Deveria ser, então, uma explosão de empecilhos acumulados em sua mente; toda aquela perturbação teria um motivo do que se pode esperar.

E por um minuto ela baixa a cabeça sobre os joelhos, se encolhe num canto perdido de seu quarto, e chora...chora perdidamente como um anjo doente...

E MAIS UMA VEZ, AO AMANHECER , ELA FICA DE PÉ E SEGUE EM FRENTE.
Laura Pedrosa

Preciso me encontrar Marisa Monte

terça-feira, 10 de maio de 2011

Reamonn Star (Live) - Unplugged Zermatt 2008 HQ

Azeitonas- Queixa ao Cupido



Porque o Cupido também erra de vez em quando, é teimoso, é burro e não se apercebe das asneiras que faz, mesmo sendo com boa intenção. O Cupido hoje está murcho, à espera de dias melhores e que o Destino seja bonzinho...

domingo, 8 de maio de 2011

Para o Meu Coração...

Para o meu coração basta o teu peito,
para a tua liberdade as minhas asas.
Da minha boca chegará até ao céu
o que dormia sobre a tua alma.

És em ti a ilusão de cada dia.
Como o orvalho tu chegas às corolas.
Minas o horizonte com a tua ausência.
Eternamente em fuga como a onda.

Eu disse que no vento ias cantando
como os pinheiros e como os mastros.
Como eles tu és alta e taciturna.
E ficas logo triste, como uma viagem.

Acolhedora como um velho caminho.
Povoam-te ecos e vozes nostálgicas.
Eu acordei e às vezes emigram e fogem
pássaros que dormiam na tua alma.

Pablo Neruda, in "Vinte Poemas de Amor e uma Canção Desesperada"

Parabéns Brasil!!!

A ILGA Portugal saúda o Brasil por ter reconhecido igualdade de direitos civis aos homossexuais, incluindo a adoção, e espera que Portugal siga o exemplo.

LGBT comemoramos a aprovação da união de fato entre casais homossexuais pelo Supremo Tribunal Federal (STF), na quinta-feira, dia em que o STF brasileiro aprovou por unanimidade a união de entre casais homoafetivos, conferindo-lhes os mesmos direitos dos casais heterossexuais.

"Esperamos que, em Portugal, os partidos que concorrem às eleições legislativas marquem a importância do valor da igualdade e da não-discriminação e da salvaguarda de direitos fundamentais", apela a ILGA, associação de defesa dos direitos da comunidade gay, lésbica, bissexual e transgénero (LGBT).

Para a associação, é "fundamental assegurar o igual reconhecimento das relações familiares das pessoas LGBT no âmbito da parentalidade", o que passa por garantir "a igual proteção de crianças que já hoje são criadas por casais de pessoas do mesmo sexo através do reconhecimento legal das suas figuras parentais".

Também o alargamento do "acesso a técnicas de procriação medicamente assistida a mulheres solteiras e casais de mulheres (casadas ou unidas)" e a remoção da "exclusão a priori de casais do mesmo sexo (casados ou unidos) no acesso à candidatura à adoção".

A ILGA espera, assim, que "os partidos proponham legislação que garanta a proteção destas crianças em plano de igualdade com as demais, através do reconhecimento legal das suas figuras parentais".

Retirado do site:  http://www.gay1.com.br/2011/05/ilga-espera-que-portugal-siga-o-brasil.html

terça-feira, 3 de maio de 2011

... O de mais nada fazer

Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos, resta-nos um último recurso: não fazer mais nada. Por isso, digo, quando não obtivermos o amor, o afeto ou a ternura que havíamos solicitado, melhor será desistirmos e procurar mais adiante os sentimentos que nos negaram. Não fazer esforços inúteis, pois o amor nasce, ou não, espontaneamente, mas nunca por força de imposição. Às vezes, é inútil esforçar-se demais, nada se consegue;outras vezes, nada damos e o amor se rende aos nossos pés. Os sentimentos são sempre uma surpresa. Nunca foram uma caridade mendigada, uma compaixão ou um favor concedido. Quase sempre amamos a quem nos ama mal, e desprezamos quem melhor nos quer. Assim, repito, quando tivermos feito tudo para conseguir um amor, e falhado, resta-nos um só caminho...o de mais nada fazer.
Clarice Lispector

The Gift - Me, Myself and I

segunda-feira, 2 de maio de 2011

A distância física se resolve com alguns
litros de gasolina e força de vontade, já para a distância emocional não existe
solução.
algures in Facebook