sexta-feira, 8 de julho de 2011

Desenhando no fundo do espelho

Frutos de enganos ou de amor,
nasço da minha própria contadição.
O contorno da boca, a forma da mão, o modo de andar
( sonhos e temores incluídos)
virão desses que me formaram.
Mas o que eu traçar no espelho
há-de se armar também
segundo o meu desejo.

Terei o meu par de asas
cujo voo se levanta desses
que me dão a sombra onde eu cresço
- como,  debaixo da árvore,
um caule
e a sua flor.

Lya Luft, Perdas e Ganhos

( TU és a minha Árvore)

2 comentários:

Maria disse...

Adorei este :)

Obrigada pelos teus comentários no meu Blogue.

Beijinho muito grande!
Um excelente fim-de-semana!

Maria

Daniela disse...

Obrigada eu também :D
Bom fim de semana e bj grande